Posts Recentes

26 maio 2008

peguei o espírito da coisa

Depois de pensar muito e [ainda] ter dúvidas sobre onde e como fazer o casamento, percebi que, apesar de não parecer [e nem ser] algo simples, o casamento é só uma festa, uma celebração, um ritual para “oficializar” um amor que já existe.
A festa não pode [e nem deve] ser maior do que o seu propósito. Não pode [e mais uma vez não deve] ser maior do que o que sentimos e do que já vivemos. Percebi que onde quer que eu faça e como faça, o que vai contar realmente será nosso astral, nosso amor e nossa felicidade. E isso deve bastar.
Se não bastar para os convidados [mal amados], bastará para nós dois e é o que verdadeiramente importa. Bastará para aqueles que também nos amam e que sabem de nossa felicidade, a conhecem bem.
Percebi que não precisamos de muito. Claro que não larguei os preparativos a deus dará. Não. Ainda continuo gostando e querendo as melhores coisas. Mas percebi que tudo isso não é prioridade. Que a festa vai ser algo inesquecível para nós dois, pois será o dia em que marcará o começo de nossa vida a dois pra sempre, disso eu tenho certeza.
Vou continuar postando as dicas e sugestões e vou continuar procurando por melhores opções [e não muito caras, por favor]. Só que agora sem medo de errar.
Postado por Juliana às 11:42

2 comentários:

Katarine disse...

Pois é.
Tb já pensei nisso.
Mas sempre fico muito frustrada quando alguma coisa dá errado.
Ah, e uma delas foi com os convites. Vou aproveitar para te dar uma dica.
Não foi muito difícil escolher o modelo que pensei ser a nossa cara. Beto gostou tb e ficou decidido.
Mas eu, com minha mania de querer fazer surpresa, depois que escolhi o que seria escrito dentro, mostrei a ele, mas o bonito não se deu ao trabalho de ler. E eu tb não levei para a família dele ver nem mostrei para mais ninguém... Aí foi meu erro.
Cerca de 2 semanas depois que eu já tinha enviado a aprovação para a gráfica, Beto resolveu ler o que estava escrito no convite e descobriu que o nome da Mãe dele estava escrito errado. BUM!
Meu mundo caiu. Tentei ver se ainda tinha como mudar, mas... nada feito. ainda bem que minha sogra é um amor e não se importou. Falou que eu tinha outros motivos mais importantes para me preocupar.
Bom, então vai a dica: não esqueça de pedir para as duas famílias lerem o convite, assim vc não corre o risco de cometer o erro que cometi.

É isso!
bjokas e adorei o espaço!!

*Lusinha* disse...

Quer saber Ju, você tem toda razão.
Bjitos!

Postar um comentário