Posts Recentes

19 agosto 2008

o casamento

O casamento é um ritual que une duas pessoas e conseqüentemente duas famílias. Há quem diga que o casamento tira um filho de sua casa e de seus pais, como há quem diga que com o casamento se ganha mais um filho. Ganhando ou perdendo, a verdade é que a família não é mais a mesma. Os pais percebem que seus filhos cresceram e agora começam uma nova vida. Longe de casa e de sua proteção.
Cada pai e cada mãe reage de um jeito à essa nova fase da vida. Uns aceitam, outros reprovam. Eu ainda não sou mãe, mas acho que posso entender um pouco disso. É como ter que abrir mão daquilo que mais gostamos. É como acender a luz do quarto e ver a cama vazia. Deve dar um aperto no peito.
De qualquer maneira, o casamento separa – ao mesmo tempo que une – as pessoas. Mas, apesar das reações diversas de nossos pais, temos certeza de que o que eles realmente desejam é que façamos a escolha certa e que sejamos felizes.
Dia desses, assistindo Anos Incríveis [série da qual sou fã incondicional], vi o capítulo do casamento de Karen, a filha mais velha da família Arnold. Esse episódio deixou claro pra mim que, não importa o que aconteça, seus pais serão pra sempre seus pais e estarão a sua espera por toda a vida.

Seus filhos não são seus filhos, são filhos da vida ansiando por ela. Você pode abrigar seus corpos, mas não suas almas. Porque suas almas habitam a casa do amanhã. Porque a vida não anda pra trás, nem espera por ontem”. – foram as palavras da mãe de Karen em seu casamento.

Somos como um só
Uma só dor, uma só alegria
Unidos num único sonho de futuro
Mais do que amor
É vida
Uma só vida
Um só ser
Juntos

Esses foram os votos do casal durante a troca das alianças.

Olhando para trás talvez tudo pareça meio bobo, mas vivendo aqueles momentos percebi que alguma coisa real e importante estava acontecendo, não apenas para Michael e Karen, mas para todos nós, na nossa pequena e frágil, quase insignificante família suburbana. Afinal, aqueles eram tempos apaixonados. Filhos dos pioneiros da estrada para descobrir onde aquela estrada os levaria. Quando irmãos e irmãs, olhando para trás, desejariam ter se conhecido melhor. E pais cheios de amor e desespero, agarravam-se ao passado e mantinham-se em silenciosa vigília com relação ao futuro”. – Kevin Arnold, irmão de Karen

Pra quem quiser assistir, o finalzinho do episódio está aqui. Emocionante, romântico, tocante. Mas eu sou suspeita pra falar.




lindo!
Postado por Juliana às 09:48

6 comentários:

Juliana Fiorin disse...

Jú, chorei com seu post, fiquei emocionado.

Sua palavras resumem o sentimento de cada um.

Beijos

Ju disse...

lindo!

Antônio J. Xavier disse...

Isso não é justo... vc sabia que eu viria de imediato!

Cara é uma das melhores série de tv de todos os tempos... e sem armadilhas, efeitos especiais, nada... só a vida, como ela é, e como ainda assim é linda de ser vivida.

O post é lindo... emocionante.

Beijos

Antônio

P.S.: por muito pouco vc perdeu de achar meu novo post... dps passa lá... bjinhos

Fernanda disse...

Jú, me lembro desse episódio e me deu uma agonia agora... rs (as vezes eu rio pra não chorar... )

(:

Beijos, Jú!
Fer...

Cilla disse...

Muito legal seu post, não conhecia essa série! Quanto ao seu coments no meu blog... pois é, ainda não tenho nada definido por isso o "quase noiva" me deu vontade de criar um blog depois que comecei a visitar os blogs das noivinhas... rs! Bjinhus!

elaine disse...

Que post lindoo!
Olha sou durona, mas esse post me fez "desconfiar" que vou acabar chorando no meu casório, rsrs.
Adorei seu blog... já está nos meus favoritos, rs.
bjs

Postar um comentário